Curso de Nutrição e Gastronomia

O que é Virose?

    Entenda mais sobre a virose, doença comum que afeta o sistema digestivo, e saiba como tratar seus sintomas

O que é virose?

   Primeiro, vale dizer que toda doença provocada por um vírus pode ser chamada de virose. ''É uma maneira genérica de chamar doenças quando não se consegue confirmar o vírus causador'', diz o infectologista Orlando Gomes da Conceição.
   Ao se descobrir o vírus, aí, sim, o problema é chamado pela denominação específica: dengue, catapora e herpes são viroses. A gripe também: ''O vírus influenza sofre mutações, por isso pegamos gripe várias vezes na vida'', diz Marcelo Ferreira, da Sociedade Brasileira de Infectologia. 
   No verão, no entanto, as viroses mais comuns são as gastrointestinais - aquelas que fazem mal ao trato digestivo, causando diarreia e enjoo. É sobre elas que falaremos.

Quais as mais comuns?
    Entre as viroses gastrointestinais que afetam o intestino, o estômago, a boca, o reto e o ânus há dois tipos mais comuns. Conheça-os:

Rotavírus - ''É uma doença disseminada e fácil de ser transmitida. Por isso, raramente alguém chega à idade adulta sem entrar em contato com o vírus'', diz o infectologista Gustavo Johanson. Existe uma vacina para crianças a ser aplicada em duas doses: a primeira aos 2 meses e a segunda, aos 4.

Norovírus - Menos comum que o rotavírus, pode ser contraído em qualquer idade e causar surtos de gastroenterite (acontece quando uma família inteira viaja e todos voltam com diarreia).
O que ela provoca?

   Todos os tipos de virose gastrointestinal têm sintomas bem parecidos. São eles: diarreia, vômito, mialgia (dores no corpo), dores abdominais e, em muitos casos, febre. Geralmente, o doente sente tudo isso durante um período de três a cinco dias. Vale dizer que a virose pode, sim, ser grave, já que vômitos e diarreia excessiva levam a quadros de desidratação. Por isso, é importante beber muito líquido - principalmente as crianças, que sofrem ainda mais com a perda de água do corpo.

Como ocorre o contágio?
   Qualquer um é suscetível a ser infectado por viroses, principalmente através do contato com outras pessoas e secreções. Aliás, as doenças virais estão presentes ao longo de todo o ano. No inverno, elas se espalham pelo ar, pois todos tendem a ficar em espaços fechados. 
   No verão, o maior risco de contaminação está na ingestão de alimentos ou água contaminada. "Também há disseminação do vírus através de meios aquáticos, como mar, piscinas e lagoas", explica o infectologista Jean Gorinchteyn. Isso acontece porque muita gente libera secreções na água, como fezes,e basta alguém engolir um pouco dessa água para pegar o vírus.

Como devo tratar? Receita de soro caseiro
   O tratamento contra a virose gastrointestinal deve ser sintomático (trata os sintomas). Tome analgésico para dor no corpo e antitérmico em caso de febre - conforme a orientação médica! O essencial mesmo é hidratar-se, tomando bastante líquido - água e água de coco são boas opções.
   Em casos de diarreia intensa, com risco de desidratação severa, o ideal é tomar o soro. É possível comprá-lo em farmácias ou fazê-lo em casa. 

Receita de soro caseiro: 1 litro de água filtrada ou fervida, 1 colher (sopa) de açúcar, 1 colher (chá) de sal. Misture tudo e beba. O sabor deve ser parecido com o da lágrima, ou seja, nem doce nem salgado.

Como posso prevenir?
1. Tome cuidado ao se alimentar. Não tome água ou compre alimentos sem saber a sua procedência.
2. Beba água mineral ou previamente fervida.
3. Lave sempre as mãos, principalmente antes das refeições e depois de ir ao banheiro.

Hanseníase:causa e sintomas

   A hanseníase, conhecida oficialmente por este nome desde 1976, é uma das doenças mais antigas na história da medicina. É causada pelo bacilo de Hansen, o Mycobacterium leprae: um parasita que ataca a pele e nervos periféricos, mas pode afetar outros órgãos como o fígado, os testículos e os olhos. Não é, portanto, hereditária.
   Com período de incubação que varia entre três e cinco anos, sua primeira manifestação consiste no aparecimento de manchas dormentes, de cor avermelhada ou esbranquiçada, em qualquer região do corpo. Placas, caroços, inchaço, fraqueza muscular e dor nas articulações podem ser outros sintomas.
   Com o avanço da doença, o número de manchas ou o tamanho das já existentes aumenta e os nervos ficam comprometidos, podendo causar deformações em regiões, como nariz e dedos, e impedir determinados movimentos, como abrir e fechar as mãos. Além disso, pode permitir que determinados acidentes ocorram em razão da falta de sensibilidade nessas regiões.
   O diagnóstico consiste, principalmente, na avaliação clínica: aplicação de testes de sensibilidade, força motora e palpação dos nervos dos braços, pernas e olhos. Exames laboratoriais, como biópsia, podem ser necessários.
   Esta doença é capaz de contaminar outras pessoas pelas vias respiratórias, caso o portador não esteja sendo tratado. Entretanto, segundo a Organização Mundial de Saúde, a maioria das pessoas é resistente ao bacilo e não a desenvolve. Aproximadamente 95% dos parasitas são eliminados na primeira dose do tratamento, já sendo incapaz de transmiti-los a outras pessoas. Este dura até aproximadamente um ano e o paciente pode ser completamente curado, desde que siga corretamente os cuidados necessários. Assim, buscar auxílio médico é a melhor forma de evitar a evolução da doença e a contaminação de outras pessoas.
   O tratamento e distribuição de remédios são gratuitos e, ao contrário do que muitas pessoas podem pensar, em face do estigma que esta doença tem, não é necessário o isolamento do paciente. Aliás, a presença de amigos e familiares é fundamental para sua cura.
   Durante este tempo, o hanseniano pode desenvolver suas atividades normais, sem restrições. Entretanto, reações adversas ao medicamento podem ocorrer e, nestes casos, é necessário buscar auxílio médico.

Importante saber:
   Segundo a OMS, nosso país é líder mundial em prevalência da hanseníase. Em 1991, foi assinado pelo governo brasileiro um termo de compromisso mundial, comprometendo-se a eliminar esta doença até 2010. Entretanto, a cada ano, há mais de quarenta mil novos casos tendo, entre eles, vários indivíduos em situação de deformidade irreversível.
   Nos dias 24, 26 e 27 de janeiro são comemorados, respectivamente, o Dia do Hanseniano, o Dia Mundial de Combate à Hanseníase e o Dia Estadual de Combate à Hanseníase.
   “Lepra”, designação antiga desta doença, era o nome dado a doenças da pele em geral, como psoríase, eczema e a própria hanseníase. Devido ao estigma dado a esta denominação e também ao fato de que hoje, com o avanço da medicina, há nomes apropriados para cada uma destas dermatoses, este termo deixou de ser utilizado (ou, pelo menos, deveria ter sido).


O MINISTÉRIO DA SAÚDE ADVERTE: 
   A automedicação pode ter efeitos indesejados e imprevistos, pois o remédio errado não só não cura como pode piorar a saúde.


Causas inusitadas da Infecção Urinária

  Intestino travado, pedras nos rins e obesidade são alguns dos fatores que podem responder por episódios recorrentes da doença
   As diferenças entre o corpo da mulher e o do homem vão além daquelas que nos saltam aos olhos. O canal da uretra, por onde sai o xixi, é uma das diversidades que ficam escondidinhas. Enquanto na ala feminina essa via de saída mede cerca de 5 centímetros, na turma do Bolinha chega à incrível marca de 22 centímetros. A consequência da discrepância não é nada vantajosa para as mulheres. Isso porque, nelas, bactérias que se metem a intrusas têm um caminho muito mais curto a percorrer até alcançar a bexiga.                                 Quando chegam ao órgão, costumam fazer estragos. Daí a vontade de urinar fica intensa, há dor e a urina às vezes vem acompanhada de sangue. É a cistite, nome formal da infecção urinária, que acomete de 20 a 30% da população feminina em certa fase da vida. 
   Só que, para metade dessa turma, a encrenca evolui para uma infecção urinária de repetição - quando são deflagrados mais de três episódios por ano ou dois por semestre. "Esse quadro é preocupante ao abrir uma brecha para a pielonefrite - infecção mais grave porque, no caso, já afeta os rins", alerta o urologista Milton Skaff, do Hospital Beneficência Portuguesa, em São Paulo. Sem contar que a reincidência pode demandar o uso constante de antibióticos. 
   Por isso, é de suma importância descobrir os estopins da doença. E muitas vezes eles são um bocado surpreendentes, dificultando a associação de um problema ao outro. Afinal, quem, em um primeiro momento, vai imaginar que a prisão de ventre é capaz de contribuir para uma infecção no trato urinário? Ou que, na verdade, os quilos extras estão colaborando para a chateação? Difícil, certo? A seguir, esclarecemos por que esses e outros fatores têm uma relação, digamos, íntima com a cistite. 

As duas faces do problema
    A cistite é o tipo mais frequente de infecção urinária. Ela atinge a bexiga, e os sintomas incluem vontade de fazer xixi a todo momento, além de ardência e sangramento ao urinar. Antibiótico, analgésico e hidratação costumam dar conta do recado. A pielonefrite, por sua vez, é a forma mais nefasta do quadro, pois a bactéria chega até os rins, causando febre e mal-estar. O tratamento é mais prolongado e pode exigir internação. 

Aliados na farmácia
    Vacina Quem convive com a infecção urinária várias vezes ao ano pode recorrer a uma vacina para melhorar as defesas do corpo. Ela é um pouco diferente, para começar pela forma - ora, trata-se de um comprimido. Tem outro detalhe: esse tratamento é indicado só para as mulheres atormentadas pela bactéria Escherichia coli, responsável por 85% dos episódios de cistite. 

   Antibiótico preventivo Outro recurso capaz de reduzir as recorrências infecciosas é o uso profilático de antibióticos. Na prática, a paciente recebe doses baixas do medicamento - geralmente um quarto da quantidade utilizada normalmente - por cerca de seis meses. Nesse meio-tempo, é possível que as bactérias provoquem novas infecções, porém o risco é menor. Para definir o melhor caminho e afastar a complicação, conte com acompanhamento médico. 

Obesidade
   O vínculo é indireto, mas existe. Acompanhe o raciocínio: quem está muito acima do peso costuma exibir dobrinhas em várias partes do corpo. A característica muitas vezes dificulta a perfeita higiene da região genital após urinar e cria o cenário perfeito para as bactérias fazerem a festa. Mas atenção: a limpeza em excesso também não é boa. "Isso altera a flora vaginal, resultando em uma expulsão de bactérias protetoras dali", esclarece Wladimir Alfer Júnior, urologista do Hospital Israelita Albert Einstein, na capital paulista. A recomendação é evitar duchas íntimas, sprays com aromas e outros itens capazes de desequilibrar a flora.

Segurar o xixi
   Não use banheiros públicos - está aí um conselho de mãe que se pode ignorar, tomando os devidos cuidado com superfícies sujas, é claro. É que xixi parado na bexiga por muito tempo cria o ambiente perfeito para a proliferação de bactérias do mal. "Urinar funciona como uma lavagem contínua", informa o ginecologista José Geraldo Lopes Ramos, professor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Apesar de nada romântico, o ato também é indicado logo depois da atividade sexual, quando podem ocorrer microfissuras na região da uretra, facilitando a aderência de micro-organismos. Com uma escapadinha ao banheiro, você expulsa os pequenos invasores.

Diabete
   Qualquer moléstia que comprometa as defesas do organismo, deixando-as bem capengas, predispõe à infecção urinária. É o caso do diabete e da aids. "Aí, nosso corpo não consegue se defender direito das bactérias", justifica Rodolfo Borges dos Reis, presidente da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), regional São Paulo. Certos medicamentos, como aqueles indicados para quem convive com o lúpus, e a prática excessiva de exercícios físicos também contribuem para a queda da imunidade.

Constipação
   Na famosa prisão de ventre, os problemas vão além do desconforto abdominal. Pela anatomia feminina, as bactérias do trato gastrointestinal, empacadas, têm facilidade em migrar para a uretra, contaminando-a. "A culpada pela maioria dos episódios de cistite atende pelo nome de Escherichia coli. Essa é uma bactéria que vive no intestino, onde não cria problemas. Mas, quando passa para a área da vagina, compete com micro-organismos que vivem naturalmente ali", descreve Milton Skaff, da Beneficência Portuguesa. Daí, se a intrusa domina o terreno, cresce o risco de infecção. "De fato, nas pacientes constipadas detectamos uma maior colonização de micro-organismos do intestino na região vaginal", confirma o especialista.

Camisinha
   Calma! Não vá achando que nesse tópico você vai encontrar um sinal verde para dispensar o preservativo durante o sexo. Jamais. o único contratempo é que os espermicidas - substâncias responsáveis por matar os espermatozoides - modificam a flora vaginal, deixando as mulheres mais suscetíveis à ação maléfica das bactérias. A saída, então, é procurar camisinhas sem o tal espermicida ou que tenha a substância na parte interna, para o gel ficar em contato apenas com o pênis.

Cálculo renal
   "Em certos casos, as pedras que se formam nos rins são ocasionadas por uma bactéria que interfere na acidez da urina, facilitando o depósito de sais", explica Fernando Almeida, chefe do Setor de Urologia Feminina da Universidade de São Paulo (Unifesp). O problema? O risco de esse micróbio também financiar a temida cistite. "Há a possibilidade, inclusive, de o cálculo renal culminar direto no tipo mais grave da doença infecciosa, que é a pielonefrite", alerta Skaff. "Mas essa relação entre pedra no rim e infecção urinária é exceção, não a regra", afirma o médico da Unifesp. De qualquer forma, o recado é sempre investigar. Assim, evita-se o uso constante de antibióticos e o surgimento de um exército perigoso de bactérias resistentes.

Fonte: http://saude.abril.com.br

10 piores hábitos para o Cérebro

Antiga reportagem do site HealthMad, sobre os 10 piores hábitos que “detonam” o cérebro.

10 – Falta de pensamentos criativos e estimulantes
Pensar é a melhor maneira de “treinar” o seu cérebro. Deixar de manter o cérebro estimulado pode vir a causar lesão cerebral, que é a destruição ou degeneração das células do cérebro.

9 – Falar pouco
Conversar sobre assuntos variados melhoram a eficiência do cérebro.

8 – Trabalhar enquanto estiver doente
Trabalhar muito ou estudar demais enquanto estiver doente pode prejudicar a eficiência do cérebro e causar pequenos danos ao cérebro.

7 – Dormir com a cabeça coberta
Dormir com a cabeça coberta aumenta a concentração de dióxido de carbono e diminui a concentração de oxigênio, o que pode causar, entre alguns problemas, danos no cérebro.

6 – Dormir pouco
Dormir permite que seu cérebro descanse. Ficar muito tempo sem dormir acelera a morte de células cerebrais.

5 – Poluição do Ar
O cérebro é o maior consumidor de oxigênio do nosso corpo. Inalar a poluição do ar diminui o suprimento de oxigênio ao cérebro. O que faz cair a eficiência do cérebro.

4 – Consumir muito açúcar
Muito açúcar interrompe a absorção de proteínas e nutrientes. Esta falta de nutrientes interrompe o desenvolvimento ideal do cérebro.

3 – Fumar
Motivo de múltiplos problemas para o cérebro sendo um deles: aumentar as chances de ter Alzheimer.

2 – Reagir Exageradamente
Causa o endurecimento das artérias cerebrais, levando a diminuição da capacidade cerebral.

1 – Não tomar Café da Manhã
Pessoas que não tomam café da manhã tem uma baixa de açúcar no sangue. Isso faz com que o transporte de nutrientes ao cérebro fique insuficiente, causando a degeneração do cérebro.

Fonte: healthmad.com

Estudo defende que devemos comer insetos

Um Estudo no mínimo curioso da Scientific American defende que deveríamos comer insetos em vez de animais.
A Pesquisa revela que comer larvas pode ser uma alternativa mais sustentável do que tomar leite ou ainda comer carne de frango.
A pesquisa foi publicada neste mês na revista Scientific American e defende que em vez de tomar leite e comer carne de frango, deveríamos comer insetos. A proposta, segundo os autores do estudo, é encontrar soluções tão nutritivas quanto às atuais, mas que sejam ecologicamente sustentáveis.
O estudo revelou que manter uma fazenda para a produção de leite, carne de porco, carne de frango ou carne de boi aumenta consideravelmente as emissões de poluentes, contribuindo para o aquecimento global. Caso fossem mantidas fazendas de insetos, o gasto de energia seria menor e também não haveria prejuízos para a alimentação humana.
Outro impacto positivo que o consumo de insetos poderia provocar é o fato de que seriam necessárias áreas menores para o cultivo, diminuindo o desmatamento e ampliando a quantidade de produção de alimento por metro quadrado.

Então você topa trocar o franguinho frito pela farinha de larva?
deixe sua opinião sobre essa pesquisa nos comentários.

Fonte: Scientific American

Calculadora de IMC Índice Massa Corporal

Você sabe o que é IMC?
O Índice de Massa Corporal (IMC), é uma estimativa do nível de obesidade de um indivíduo
Por meio do cálculo do IMC é possível saber se você está com o peso normal, acima ou abaixo do recomendado para a sua altura.
A vantagem do uso do Índice do IMC é que seu cálculo é simples, rápido e não requer nenhum equipamento especial, porém, devido a sua simplicidade e por não levar em conta o porte da pessoa entre outros, não pode ser considerado um meio livre de erros. O IMC também não pode distinguir as proporções de músculos, gordura, ossos e água no corpo. Portanto, seu uso não é totalmente recomendado para atletas e crianças, por exemplo. Apesar dessas desvantagens, o índice de massa corporal vem sendo usado pela Organização Mundial de Saúde como ferramenta para estatísticas sobre obesidade no mundo.
Descubra seu índice de massa corporal, preencha os campos abaixo:

Calculadora de IMC
Peso: kg
Altura: m cm
NutriDicas


Tabela para Classificação - Adultos

IMC Classificação
abaixo de 20 Abaixo do Peso
20 a 25 Peso Ideal
25 a 30 Sobrepeso
30 a 35 Obesidade Moderada
35 a 40 Obesidade Severa
40 a 50 Obesidade Mórbida
acima de 50 Super Obesidade

ASBS = American Society for Bariatric Surgery



Calculadora de IMC Índice Massa Corporal

Lembre-se: Consulte sempre seu Nutricionista. Somente ele é capaz de orientar de forma precisa sobre seu peso.

Quem acorda cedo é mais feliz, segundo pesquisa

   Um recente pesquisa realizada em Londres mostra que pessoas que acordam cedo são mais magras, mais felizes e mais saudáveis do que quem fica na cama até tarde, segundo pesquisa da Universidade de Roehampton.
   Em um questionário on-line os pesquisadores perguntaram a 1.068 adultos sobre seus níveis de felicidade e ansiedade, saúde física e hábitos de alimentação e sono. Em geral, as pessoas "matutinas" levantavam da cama por volta das 6h58m e as "vespertinas" por volta das 8h54m. Nos fins de semana os dois grupos ficavam uma hora a mais na cama, levantando às 7h47m e às 10h09m, respectivamente.
   Pessoas que acordam cedo tendem a ser mais saudáveis, felizes e a ter índices de massa corporal menor - disse Joerg Huber, da Universidade de Roehampton, em uma conferência da British Psychological Society. - Talvez pessoas matutinas sejam mais adequadas ao mundo industrial que vivemos hoje que as vespertinas - explicou.
   A pesquisa também descobriu que pessoas que assistem muito à TV tendem a "pular" o café da manhã, provavelmente por beliscarem mais enquanto passam a noite no sofá e estão menos famintos de manhã, acredita o pesquisador.



Casca de banana Clareia os Dentes

Sabia dessa dica? Pois é, casca de banana ajuda a clarear os dentes.
Para testar pegue um pedaço de dentro da casaca de banana e esfregue suavemente em torno de seus dentes por cerca de 2 minutos.
Os minerais que contém na casca da banana como potássio, magnésio e manganês ajudam a deixar seus dentes mais brancos.
Você sabia que casca de bana Clareia os Dentes?

Gostou da dica?
Ajude espalhando ela pela web.

O que o excesso de açúcar causa?


Curta Nossa FanPage e Compartilhe Saúde NutriDicas

Série de abdominais para definir e secar a barriga em 15 minutos

Barriga chapada já! Exercícios localizados são a melhor forma de conquistar um abdome definido
   
Barriga definida e abdome chapado, você pode! Mônica Valadão, personal trainer da academia Bio Ritmo (SP), elaborou uma série de abdominais com duração de 15 minutos, totalmente focado para a gordura localizada. "Os exercícios fortalecem a musculatura abdominal, que, dia após dia, ganha aquela aparência mais rígida e sarada, que toda mulher deseja", conta. E as boas notícias não param por aí. Os abdome fica definido rapidinho.Segundo Mônica, é possível notar uma boa diferença no local em apenas oito sessões de exercícios. Animada? Então, não deixe para começar amanhã. É só afastar os móveis da sala e pegar firme na malhação diária, não se esquecendo de intercalar sempre um dia de descanso, para os músculos se recuperarem. Depois, é só esperar pelo verão e arrasar como nunca!

Confira a série de exercícios e repetições do treino localizado:













O treino power promete queimar a gordurinha abdominal com resultados bem rápidos.
Dicas para deixar a barriga chapada e lisinha
Algumas atitudes aliadas à malhação podem ajudá-la a detonar de vez o “efeito pochete”e conquistar uma barriga negativa! Adote-as já!

1. Abasteça a sua geladeira com proteínas magras. Pesquisas mostram que um cardápio rico nesse nutriente ajuda a queimar a gordura abdominal.

2. À noite, pegue leve nas garfadas. Afinal, nesse período, o organismo entra em fase de repouso e você queima menos calorias. Você não quer que elas acabem ao redor da sua cintura, não é mesmo?

3. Nada de petiscar enquanto bebe um drinque. É que o seu corpo vai se mobilizar paraqueimar as calorias do álcool, e as da comida, já sabe: vão virar reserva de gordura.

4. Atente-se aos rótulos, especialmente aos índices de gordura trans e saturada e sódio. As primeiras estufam a barriga, e o mineral, se consumido em excesso, pode causarinchaço.

5. Relaaaxe! O hormônio cortisol, liberado nas situações de estresse, aumenta o apetite e faz que a gordura se acumule no abdome.


Pernas e tronco simultâneos 
Deitada, pernas flexionadas com os pés unidos e apoiados no chão e as mãos atrás da cabeça. Expire e eleve as pernas, levando-as na direção do rosto e mantendo-as flexionadas. Ao mesmo tempo, eleve o tronco, levando-o na direção dos joelhos. Retorne ao início. Para um exercício avançado, use caneleiras entre 2 kg e 5 kg.

Elevação de quadril com pernas estendidas 
Deitada, com as costas e a lombar apoiadas no chão, as pernas levemente flexionadas para cima e os braços ao lado do tronco. Estenda as pernas e eleve a lombar até desencostá-la do chão, levando os pés na direção do teto. Mas atenção: você não deve utilizar o impulso das pernas para subir. Concentre a força na região abaixo do umbigo e use o apoio das mãos para garantir a estabilidade do movimento.
Pernas alternadas 
Deitada, com as costas e a lombar apoiadas no chão, as pernas levemente flexionadas para cima, os braços ao lado do tronco e a cabeça e os ombros levemente f lexionados. Alterne o movimento das pernas: uma vai para cima e a outra, para baixo. As avançadas podem usar caneleiras de 2 kg a 5 kg.


Pernas unidas 
Deitada, com as costas e a lombar apoiadas no chão, as pernas levemente flexionadas para cima e as mãos apoiadas atrás da cabeça. Desça as duas pernas ao mesmo tempo, até quase encostá-las no chão, e volte à posição inicial. Se quiser turbinar o exercício, coloque caneleiras de 2 kg a 5 kg.
Abdominal com pés fixos 
Deitada, com as pernas f lexionadas e as mãos cruzadas na frente do peito. Eleve o tronco. Quem já tem um bom condicionamento f ísico, pode dif icultar o exercício segurando uma anilha (entre 2 kg e 5 kg) na altura do peito, com as duas mãos. Atenção: para realizar este exercício, você precisa manter os pés f ixos no chão. Portanto, use caneleiras bem pesadas (acima de 5 kg) ou prenda os pés embaixo de um móvel, como o seu sofá, por exemplo.

Abdominal lateral com pés fixos 
Deitada, com a parte direita do corpo levemente inclinada, a perna direita f lexionada com o pé apoiado no chão (com caneleiras pesadas presas ao tornozelo ou o pé preso sob um móvel), e a esquerda flexionada e cruzada por baixo da outra perna, mão esquerda apoiada sobre o abdome e direita na cabeça. Eleve o tronco, concentrando a força na cintura. No f inal, troque o lado. As avançadas podem segurar com as mãos uma anilha de 2 kg a 5 kg.

Curta Nossa FanPage e Compartilhe Saúde NutriDicas

 


Dicas para perder o apetite

   Aprender como diminuir o apetite é um passo essencial para a maioria das pessoas que têm dificuldade em mudar os seus hábitos alimentares. Apesar das boas intenções e da força de vontade para começar a reeducação alimentar ou seguir uma dieta para emagrecer, muitas pessoas esquecem aquilo que aprenderam quando ficam com fome ou quando veem aquela comida que engorda.
   A melhor forma de controlar os impulsos alimentares é evitando que o seu apetite fique descontrolado. Uma pessoa com um apetite normal come porções mais pequenas e tem mais facilidade em evitar os alimentos que engordam. Os supressores de apetite são uma classe de remédios para emagrecer quem têm efeitos no hipotálamo, mas eu não recomendo tomar medicamentos que mexem com a química do cérebro.                                O risco destes supressores de apetite não ultrapassa os seus benefícios e, além disso, é possível controlar o apetite com alguns hábitos fáceis de seguir.Então como é que se pode diminuir o apetite? Estas são as dicas mais importantes:

Comer Devagar e Mastigar Bem
   Sim, isto parece o que a sua mãe sempre disse… Ela tem razão! O estômago demora algum tempo a enviar o sinal de estar saciado ao cérebro. Se comer devagar vai ingerir menos alimentos, melhorar a digestão e saborear melhor os alimentos. Mastigar bem os alimentos facilita a digestão e a absorção dos nutrientes que o organismo precisa.
 Crie o hábito de dar uma garfada e de pousar os talheres quando está a mastigar os alimentos. Depois de engolir, com a boca vazia volte a pegar nos talheres e repita o processo. Esta é uma boa forma de se treinar a comer mais devagar.

Descanso e Sono de Qualidade
   O corpo precisa de 7 a 8 horas de sono de qualidade. Quando você não dorme bem o corpo não tem tempo suficiente para descansar e finalizar as suas funções regenerativas e de criação de hormônios que são essenciais para a saúde e o bem-estar.
   Quando você não dorme bem vai ter mais desejos de alimentos doces e com carboidratos para combater a sonolência e a fraqueza. Como estes alimentos são uma fonte rápida de energia a que já está habituada, você vai acabar por comer mais destes alimentos que engordam.

Exercício Físico
   O exercício físico moderado ajuda a diminuir o apetite extremo porque liberta endorfinas e melhora a circulação. As endorfinas fazem uma pessoa sentir-se bem, diminuem a dor e também diminuem o apetite. A falta de endorfinas causa as pessoas a recorrer a alimentos para se sentirem bem. Além de não comer tanto, também não existe uma dependência tão grande da comida para ter um estado emocional satisfeito; muitas mulheres comem chocolate para se sentirem melhor.

Evite Carboidratos Simples e o Açúcar
   Tente comer mais proteínas e gorduras porque estas têm uma digestão mais lenta. O açúcar e os carboidratos criam picos de insulina que obrigam o organismo a armazenar a glicose em excesso em gordura. Depois do pico de insulina vem uma sensação de cansaço e um aumento de apetite.
   Estes picos de insulina também contribuem para a resistência à insulina, também conhecido como a pré-diabetes, que leva à diabetes tipo 2. Ao ingerir alimentos ricos em proteína e gorduras saudáveis os picos de insulina são muito menores, dando mais energia até à próxima refeição 3 ou 4 horas depois.

Beber Mais Água
   Quando você bebe água suficiente o seu apetite fica mais controlado. Outra vantagem de beber mais água é a diminuição de ingestão de refrigerantes e sucos de fruta que contém muitas calorias e aumentam o apetite.

Evitar Açúcar e Adoçantes
   O açúcar e os adoçantes interferem com a intensidade do apetite. Quem bebe muitas bebidas açucaradas vai sentir mais fome após algumas horas. O mesmo acontece com os adoçantes artificiais, que apesar de não conterem tantas calorias também alteram o apetite e tem outros efeitos negativos na saúde. Deve evitar refrigerantes e sucos de fruta e substituir tudo por água.

Use Especiarias para Comer Menos
   As especiarias ajudam a reduzir o apetite e a sentir-se cheia mais depressa. Como as especiarias dão mais sabor aos alimentos, temos tendência a ficar cheias mais rapidamente.
Entender e Controlar o Seu Apetite é Essencial
   Entender estas dicas ajuda a criar autoconsciência sobre a variação e a intensidade do seu apetite, o que torna mais fácil mantê-lo sobre controlo.
   Muitas pessoas não sabem como emagrecer – um dos pontos mais importantes é ingerir menos calorias do que gastamos. Apesar de ser necessário comer alimentos saudáveis e alimentos que emagrecem também é importante saber controlar as doses de comida.
   Limitar a quantidade de alimentos ingeridos torna-se muito mais difícil quando temos um apetite muito intenso e é por isso que estas técnicas são uteis. 
   Espero que tenham aprendido algumas dicas.

Curta Nossa FanPage e Compartilhe Saúde NutriDicas

Diferença entre pipoca de microondas e milho para pipoca


Curta Nossa FanPage e Compartilhe Saúde NutriDicas

Quantas colheres de açúcar estamos bebendo?

O instituto Ciência e Tecnologia de Alimentos - IFF fez uma pesquisa e constatou qual a quantidade de açúcar tem cada líquido como refrigerantes e sucos em lata contém.
Confira abaixo o resultado da pesquisa:

Quantas colheres de açúcar estamos bebendo?

Fica a dica.
Água faz muito bem a saúde!
Ajude nos a compartilhar Saúde. Clique nos botões abaixo e espalhe saúde!!!

Alimentos que ajudam curar a ressaca

Bebeu todas? Conserte os estragos no dia seguinte com opções que vão te tirar daquela ressaca
Escolhemos 24 alimentos que ajudam a combater a ressaca

1.Suco de Laranja
   Um estudo do British Medical Journal revelou que consumir frutas, frescas e na forma de suco, minimiza os efeitos da ressaca. Isso porque a vitamina C e a frutose, o açúcar natural das frutas, auxiliam o fígado na quebra do álcool e, segundo o The American Journal of Clinical Nutrition, deixam o sangue 100% livre de resquícios etílicos.

2.Bebidas Esportivas
   O melhor para repor líquidos. O álcool é diurético e leva à desidratação, deixando você com mau hálito e dor de cabeça. “As bebidas isotônicas possuem água e minerais fundamentais para você se recompor”, diz a nutricionista Bianca de Araújo Oliveira, de Curitiba.

3. Leite
   O alimento é rico em cálcio, que acalma aquela irritação no estômago típica do dia seguinte à bebedeira. Também é fonte de cisteína, um aminoácido que quebra o acetaldeído, substrato tóxico do álcool produzido no fígado à medida que seu corpo tenta processar a bebida.

4. Ovo
   Se não se aguenta de pé, faça de um café da manhã à base de ovo fonte de cisteína. Se tiver coragem, experimente bater com suco de laranja. Mas mergulhe-o antes em água fervente por alguns minutos, pois o alimento cru pode conter a bactéria salmonela, que provoca dor de barriga, diarreia e febre.

5. Suco de Tomate
   A cada ida ao banheiro ao longo da noite você elimina minerais, responsáveis pelo equilíbrio de líquidos no corpo. Quando o nível cai, dor de cabeça e náusea tomam conta. O suco contém potássio, sódio e magnésio em quantidade – o que tornaria um blood mary um senhor remédio. Mas é melhor deixar pra lá.

6. Misoshiru
   De acordo com um estudo americano, uma tigela de misoshiro ajuda seu fígado a processar o álcool e, depois da bebedeira, repor o que você perdeu ao enfiar o pé na jaca. “A sopa desintoxica e contém vitaminas B2, B12 e E e enzimas que ajudam a acalmar o estômago”, diz Bianca Oliveira.

7. Alho
   O acetaldeído danifica os radicais livres e provoca no corpo um efeito parecido com envenenamento, o que explica a náusea que vem com a ressaca. “O alho contém substâncias que regularizam a digestão, aumentam o peristaltismo intestinal e reduzem os gases”, aponta Bianca.

8. Gengibre
   O melhor contra náusea. Batido com suco ou na forma de chá, combate a leseira típica do porre. Um estudo do Obstetrics & Gynecology demonstrou que a raiz contra-ataca vômitos e náuseas em grávidas – o que quer dizer que, se é poderoso contra enjoos pela manhã, tem efeito na manhã seguinte também, certo?

9. Hortelã
   Conhecida por tratar enjoos e náuseas, a planta age como um anestésico suave para a parede do estômago, impedindo que você se contorça de dor depois de uma noite de excessos etílicos. Experimente o chá ou na forma de balas – e de quebra mande embora o bafo de pinga. Licor de menta não vale, ok?

10. Banana
   Uma pesquisa publicada no Quarterly Journal of Studies on Alcohol mostrou que doses altas de vitamina B6 são capazes de reduzir os sintomas da ressaca. Uma banana possui metade da quantidade diária ideal desse nutriente, além de ser uma ótima fonte de potássio.

11. Bicarbonato de sódio
   “O enjoo pós-bebedeira é em boa parte resultado da acidez da bebida”, diz a nutricionista Maria Luisa Bellotto, de Campinas (SP). “Uma colher de chá de fermento em pó dissolvido em 1 copo de água neutraliza o pH do estômago e alivia o mal-estar.” Mas beba rápido: a efervescência acelera a absorção da substância.

12. Figo da índia
   Prevenir é melhor que curar. Estudo da Universidade da Califórnia (EUA) descobriu que o extrato da fruta, que mais parece um cacto, alivia enjoos e a sensação de boca seca. Mas é melhor consumi-lo antes de beber. Caso não encontre no supermercado, procure em lojas de produtos orientais.

13. Sementes de abóbora
   O Melhor para clarear as idéias. Estudo publicado no periódico Human & Experimental Toxicology descobriu que o álcool tem ação constritora das artérias do cérebro e leva a déficit neurológico. 32 gramas de sementes de abóbora contêm 60% da quantidade diária de magnésio recomendada pelos nutricionistas, mineral que age na estabilização das membranas celulares e alivia a dor de cabeça.

14. Atum
   As enzimas presentes nesse peixe vão mandar para longe aquela dor de cabeça insuportável – e que piora quanto mais tempo a birita ficar no seu sangue. Um filé pequeno de atum já faz efeito, e é uma opção leve para o almoço do dia seguinte à balada, considerando que seu estômago não vai estar lá essas coisas…

15. Pimenta de caiena 
   É conhecida pelo poder de ativar os centros de prazer no cérebro e excretar endorfinas. “Essas substâncias aumentam sua resistência à dor e aliviam a enxaqueca no dia seguinte”, diz a nutricionista Bruna Murta. Prepare uma bomba antirressaca com suco de tomate e 1 pitada de pimenta-vermelha.

16. Alecrim
   A erva melhora a circulação sanguínea no cérebro, de maneira que alivia a dor de cabeça. “Também é eficiente contra o estresse oxidativo – portanto útil para compensar os radicais livres produzidos pela bebida”, afirma Maria Luisa Bellotto. Prepare uma infusão com 1 punhado da erva em 1 litro de água e tome como chá.

17. Óleo de borragem 
   Extraído de uma planta de origem europeia, a substância é fonte abundante de ômega-6, um ácido graxo essencial que ameniza dores de cabeça e cansaço, entre outros efeitos da ressaca. A melhor maneira de consumir o óleo é por meio da suplementação em cápsulas, fáceis de encontrar na farmácia.

18. Ostras 
   O zinco é necessário para o metabolismo do álcool por seu papel sobre a enzima dehydrogenase, que trabalha no processamento do álcool. Quando você bebe acaba com o estoque do mineral, e o resultado é a piora do bate-estaca na cabeça. Ostras contêm mais zinco do que qualquer outro alimento – são 77 miligramas em 6 unidades.

19. Canela
   O álcool afeta a taxa de açúcar no sangue – por isso você fica tão cansado. Pesquisa divulgada no periódico The American Journal of Clinical Nutrition mostrou que a canela modula os picos de glicose associados ao consumo de álcool. E também contribui para reduzir níveis de colesterol – presença certa nos petiscos que acompanham seu drinque.

20. Chocolate  
   O álcool age diretamente no fígado, responsável pelo acúmulo e pela liberação de glicose para o corpo. Com a ingestão exagerada, ocorre hipoglicemia (queda de açúcar no sangue). Ingerir alimentos com alta concentração de glicose, como o chocolate, ajuda a corrigir o quadro e acelera a queima de álcool, facilitando a recuperação.

21. Repolho 
   O ácido fólico, presente no vegetal e fundamental para produzir energia para o corpo, é vítima dos abusos no bar. Ele tem participação importante na fabricação das células vermelhas, necessárias para reparar estragos. Mastigar pedaços da folha crua é o preço a pagar pelo excesso e o caminho para acalmar o estômago e recuperar seu corpo.

22. Salame 
   Assim como o queijo e o amendoim do petisco, alimentos ricos em sal e gordura ajudam a evitar os estragos da bebedeira. Como eles demoram para ser digeridos, contribuem para que a entrada de álcool na corrente sanguínea seja mais lenta.

23. Mel 
   O Melhor para acabar com o cansaço. Fornece o sódio, o potássio e a frutose de que seu corpo precisa depois de uma noitada, de acordo com a Real Sociedade de Química britânica. Uma torrada integral com mel pela manhã vai levantar seu esqueleto e fazer você se sentir gente de novo.

24. Iogurte Natural  

Fonte: clubalfa
Curta Nossa FanPage e Compartilhe Saúde NutriDicas

Aproveitamento Integral dos Alimentos


Cascas, talos e sementes, partes vistas como “menos nobres” dos alimentos têm grande valor nutritivo e podem ser aproveitadas sim! Elas são ricas em vitaminas (especialmente A e C), minerais (principalmente ferro e potássio) e outros nutrientes.  Aproveitar integralmente os alimentos faz bem.

Como evitar o desperdício

Desperdiçar é desprezar os alimentos, ou partes dos alimentos que podem ser aproveitados.

Comprar bem: Preferir legumes, verduras e frutas da época.

Conservar bem:  Armazenar em locais limpos e com temperatura adequada a cada tipo de alimento.

Preparar bem: Lave bem os alimentos, não retire cascas grossas e prepare apenas a quantidade necessária para cada refeição.


APROVEITAR SOBRAS E APARAS, DESDE QUE MANTIDAS EM CONDIÇÕES SEGURAS ATÉ O PREPARO:
CARNES E AVES ASSADAS OU COZIDAS: Desfie e use para ensopados com molho e sopas.
HORTALIÇAS: Farofa, panquecas, purês, sopas, 
suflês e bolinhos.
CARNE MOÍDA: Pode ser aproveitadas em croquetes, pastéis, recheio de panquecas, etc.
FRUTAS MADURAS: Doces, bolos, sucos, vitaminas e geleias.
FEIJÃO: Sopa de feijão, feijão mexido, feijão tropeiro.
PÃO AMANHECIDO: Pudins, torradas, farinha de rosca, 
rabanada.
 LEITE TALHADO: Doce de Leite.
ARROZ: Bolinho de arroz, risotos, arroz de forno, canja.

CONHEÇA ALGUNS ALIMENTOS QUE PODEM SER APROVEITADOS INTEGRALMENTE:
FOLHAS DE: cenoura, beterraba, batata doce, nabo, couve-flor, abóbora, mostarda, hortelã e rabanete;
 ENTRECASCAS DE: melancia, maracujá;
CASCAS DE: batata inglesa, banana, laranja, 
mamão, pepino, maçã, abacaxi, berinjela, beterraba, 
melão, maracujá, goiaba, abóbora;
TALOS DE: couve-flor, brócolis, beterraba, couve, espinafre;
     SEMENTES DE: abóbora, melão, melancia









         DICAS IMPORTANTES:


  • Quando for usar uma metade do abacate, deixe a outra com caroço. Isto evita que ele deteriore com rapidez.
  • Não jogue fora os talos do agrião, pois eles contêm muitas vitaminas. Limpe, pique e refogue com tempero e faça uma omelete.
  • Todas as folhas verde-escuro são ricas em ferro. Não deixe de aproveitá-las.
  • Os talos de couve, espinafre, contêm fibras e devem ser aproveitados em refogados, no feijão, na sopa.
  • Para conservar a salsa fresca, lave, deixe secar e corte bem fininha. Depois coloque em um vidro e cubra com óleo.
  • Sobras de bolacha não devem ir para o lixo. Despedace-as e guarde-as em vidro fechado, para usar como cobertura de bolos ou mesmo fazer tortas.
  • O vinho azedado pode ser aproveitado como vinagre.
  • Se sobrar purê de batatas, forme pequenas bolinhas, polvilhe com farinha-de-rosca e frite como croquetes.
  • A abóbora é altamente nutritiva. As sementes torradinhas e salgadas servem de aperitivo e fazem bem para os rins e bexiga.
  • Folhas de nabo, rabanete e beterraba têm maior concentração de carboidratos, cálcio, fósforo e vitaminas A e C, se comparadas com a raiz, que estamos acostumados a comer. Pique-as bem e sirva em saladas, refogadas ou em conserva.
  • As folhas da cenoura são riquíssimas em vitamina A e devem ser aproveitadas para fazer bolinhos, sopas, ou picadinhas em saladas. O mesmo se pode dizer das folhas duras da salsa.
  • Se o tomate estiver mole, deixe de molho na água fria ou gelada por uns 15 minutos. Ele ficará mais rijo e fácil de ser cortado.
  • Sirva a salada separada do molho; assim, os restos podem ser guardados separadamente, podendo ser utilizados em outros pratos.
  • Evite as perdas de alho, transformando-o em pasta.
  • Somente depois de assado o peixe é que se deve tirar-lhe a cabeça, pois a parte cortada fica seca e dura.
  • Rale as sobras de queijo e use em molhos e sopas.
  • Se a maionese talhar, não jogue fora, pingue água quente até que ela volte ao ponto.
  • Se for cozinhar batatas para usar durante alguns dias, acrescente uma cebola na água do cozimento para que elas não escureçam.
  • A água do cozimento das batatas acaba concentrando todas as vitaminas. Aproveite-a, juntando leite em pó e manteiga para fazer purê.
  • Adicione batatas cruas cortadas a sopas que tenham ficado salgadas demais. As batatas vão absorver o sal durante o cozimento.
  • A parte branca da melancia pode ser usada para fazer doce, que se prepara como o doce de mamão verde.
  • A casca de laranja fresca pode ser usada em pratos doces à base de leite, como arroz-doce e cremes.
  • Para conservar a metade do limão que ainda não foi usada, coloque-a no pires com água, com a parte cortada para baixo, e leve à geladeira.
  • A cebola tira o gosto de queimado do feijão.
  • Se quiser guardar a farinha de trigo por muito tempo, deixe-a na geladeira ou no congelador, para que não fermente.
  • Para se tornar fresco o pão amanhecido, basta umedecê-lo levemente com água ou leite e levar ao forno quente por alguns minutos. 
  • Sobras de pão podem ser torradas e aproveitada como farinha de rosca, se amolecido com leite serve para dar liga a almôndegas e bolinhos de carne.
  • A forma mais indicada para cozinhar as verduras e legumes é a vapor, onde são preservados os nutrientes.
  • Sobras de verduras podem dar ótimos suflês.
  • A casca da banana é uma parte extremamente nutritiva do alimento, muito rica em potássio e fibras. Você pode utilizá-la no preparo de doces, como massa de bolo, brigadeiros, bem como em preparações salgadas, como, por exemplo, bifes e bolinhos.
  • Casca de maçã e abacaxi são ótimas pra fazer chás e refrescos.
Curta Nossa FanPage e Compartilhe Saúde NutriDicas