Curso de Nutrição e Gastronomia

Alimentação para prevenção de doenças cardiovasculares

     Você sabia que a alimentação influi muito para o desenvolvimento de doenças e que mesmo elas instaladas pode ajudar a diminuir a progressão das mesmas? Então, vou dar algumas dicas aqui.

A alimentação deve ser composta por:

     Fibras para diminuir a absorção de açúcares e gorduras, diminuir a agregação de gorduras na artéria (o que pode levar a aterosclerose) aumentar a produção de bactérias boas para o nosso corpo, diminuir as chances de ter um câncer e ajudar no funcionamento do intestino. Como exemplo a aveia, a linhaça, farelo de trigo, fibra de maracujá, frutas, verduras, legumes e cereais integrais.
     Gorduras boas como as poliinsaturadas e as monoinsaturadas presentes no azeite extra-virgem, nos peixes, na linhaça, nas oleaginosas (nozes, castanhas, amêndoas). Elas fazem com que haja uma melhora nas células levando a elas proteção para que não ocorram doenças, diminuem a absorção de colesterol e LDL (que são as gorduras ruíns) e aumenta a a gordura boa (HDL), diminuem a formação de radicais livres que estão associados com o envelhecimento, doenças, celulite e outros.
    Antioxidantes que atuam na diminuição na produção de radicais livres que estão envolvidos no aparecimento de doenças como o câncer e doenças cardiovasculares, envelhecimento, cansaço, perda de memória, perda de vitaminas e minerais e lesão para a célula. Eles podem ser encontrados nas frutas, sendo o açaí importantísiimo (mas sem o xarope de guaraná) e a romã, verduras, legumes e ervas como as cenouras, o tomate, cebola, alho, açafrão da terra, gengibre, alecrim, nas oleaginosas, no azeite, cacau, ovo, cereais integrais e outros muitos.
      Abacate é uma poderosa fruta que tem ação de diminuir o colesterol, é antioxidante (diminui os radicais livres), fornece energia diminuindo a fadiga e o cansaço, ajuda na perda de peso, faz bem para o cabelo e a pele e ainda ajuda a prevenir doenças também.

E tomar sempre cuidado com a ingestão de:

     Gorduras trans e saturadas que são as gorduras ruins para o coração. Facilitam a aderência das gorduras nas artérias, prejudicam a absorção de séries de nutrientes, aumentam o colesterol, gordura abdominal e trás outros malefícios. Elas estão presentes nas frituras, salgadinhos, biscoitos, produtos de padaria, carnes vermelhas, manteiga e margarina.
     Sal, olhar sempre os rótulos dos produtos, lembrando que pessoas que não possuem nenhuma doença podem consumir 2000 mg de sódio ao dia. Alguns alimentos como chips, salgadinhos, molhos prontos, tempero industrializados, refrigerantes, molho shoyo tem muito sódio.
     E é claro, não poderia deixar de falar que a atividade física é muito importante para prevenir doenças e manter a qualidade de vida.

Curta Nossa FanPage e Compartilhe Saúde NutriDicas .

Conheça os tipos de Gorduras

Você sabe os diferentes tipos de gorduras ingeridas/presentes no seu corpo? 

Fonte: Nutrição & Vida
Curta Nossa FanPage e Compartilhe Saúde NutriDicas





A importância de um bom café da manhã

A importância de um bom café da manhã

Propriedades da Laranja, Mamão e Morango





Curta o NutriDicas no Facebook e compartilhe Saúde. Fb.com/Nutridicas





Os 10 alimentos considerados piores para a saúde

10º lugar: Sorvete
     Apesar de existirem versões mais saudáveis que os tradicionais sorvetes industrializados, esse alimento geralmente possui altos níveis de açúcar e gorduras trans, além de corantes e saborizantes artificiais, muitos dos quais possuem neurotoxinas – substâncias químicas que podem causar danos no cérebro e no sistema nervoso.



9º lugar: Salgadinho de milho
     Esse alimento por causar flutuação dos níveis de açúcar no sangue, levando a mudanças no humor, ganho de peso, irritabilidade, entre outros sintomas. Além disso, a maior parte desses salgadinhos é frita em óleo, que vira ranço e está ligado a processos inflamatórios.

8º lugar: Pizza
     Nem todas as pizzas são ruins para a saúde, mas a maioria das que são vendidas congeladas em supermercados está cheia de condicionadores de massa artificiais e conservantes. Feitas farinha branca, essas pizzas são absorvidas pelo organismo e transformadas em açúcar puro, causando aumento de peso e desequilíbrio dos níveis de glicose no sangue.

7º lugar: Batata frita
     Batatas fritas contêm não apenas gorduras trans, que já foram relacionadas a uma longa lista de doenças, como também uma das mais potentes substâncias cancerígenas presentes em alimentos: a acrilamida, que é formada quando batatas brancas são aquecidas em altas temperaturas. Além disso, a maioria dos óleos utilizados para fritar as batatas se torna rançosa na presença do oxigênio ou em altas temperaturas, gerando alimentos que podem causar inflamações no corpo e agravar problemas cardíacos, câncer e artrite.

6º lugar: Salgadinhos de batata
     Além de causarem todos os danos das batatas fritas comuns e não trazerem nenhum benefício nutricional, esses salgadinhos contêm níveis mais altos de acrilamida, que também é cancerígena.






5º lugar: Bacon
     O consumo diário de carnes processadas, como bacon, pode aumentar o risco de doenças cardíacas em 42% e de diabetes em 19%. Um estudo da Universidade de Columbia descobriu ainda que comer 14 porções de bacon por mês pode danificar a função pulmonar e aumentar o risco de doenças ligadas ao órgão.

4º lugar: Cachorro-quente 
   Segundo estudo da Universidade do Havaí, o consumo de cachorros-quentes e outras carnes processadas pode aumentar o risco de câncer de pâncreas em 67%. Um ingrediente encontrado tanto no cachorro-quente quanto no bacon é o nitrito de sódio, uma substância cancerígena relacionada a doenças como leucemia em crianças e tumores cerebrais em bebes. Outros estudos apontam que a substância pode desencadear câncer colorretal.

3º lugar: Donuts (Rosquinhas)
     Entre 35% e 40% da composição dos donuts é de gorduras trans. Essa substância está relacionada a doenças cardíacas e cerebrais, além de câncer. Para completar, esses alimentos são repletos de açúcar, condicionadores de massa artificiais e aditivos alimentares, e contém, em média, 300 calorias cada.

2º lugar: Refrigerante
     De acordo com uma pesquisa do Dr. Joseph Mercola, “uma lata de refrigerante possui em média 10 colheres de chá de açúcar, 150 calorias, entre 30 e 55 mg de cafeína, além de estar repleta de corantes artificiais e sulfitos”. Além disso, essa bebida é extremamente ácida, sendo necessários 30 copos de água para neutralizar essa acidez, que pode ser muito perigosa para os rins.

1º lugar: Refrigerante Diet
     Além de possuir todos os problemas dos refrigerantes tradicionais, as versões diet contêm aspartame, que agora é chamado de AminoSweet. De acordo com uma pesquisa de Lynne Melcombe, essa substância está relacionada a uma lista de doenças, como ataques de ansiedade, compulsão alimentar e por açúcar, defeitos de nascimento, cegueira, tumores cerebrais, dor torácica, depressão, tonturas, epilepsia, fadiga, dores de cabeça e enxaquecas, perda auditiva, palpitações cardíacas, hiperatividade, insônia, dor nas articulações, dificuldade de aprendizagem, TPM, cãibras musculares, problemas reprodutivos e até mesmo a morte.


Curta Nossa FanPage e Compartilhe Saúde NutriDicas

Os benefícios da Banana

Bem vindos leitores,
Dia 22 de setembro é considerado o dia da Banana, então vamos postar os principais benefícios encontrados nessa fruta. Boa leitura.
     
     A banana contém 3 açúcares naturais: Sucrose, frutose e glicose que combinada com fibras, te dá um substancial aumento de energia. Pesquisas provaram que apenas duas bananas te dão energia o suficiente para um exercício intenso de 90 minutos. Não é a toa que a banana é a fruta número um e preferida de todos os atletas no mundo. Mas a energia não é apenas o único benefício, ela te ajuda a prevenir um numero substancial de doenças, fazendo com que ela tenha que fazer parte de sua alimentação.

Depressão: De acordo com uma recente pesquisa feita com pessoas que sofrem de depressão, muitos se sentiram melhores depois de comer banana. Isso por causa do triptofano, um tipo de proteína que o corpo converte em serotonina, que é conhecida por fazer você relaxar e melhora seu humor, fazendo com que fique mais alegre.

Anemia: Rica em ferro, a banana pode estimular a produção de hemoglobina no sangue que ajuda no caso de anemia.

Pressão Arterial: Por se altamente rica em potássio, portanto baixa quantidade de sódio, ela é a fruta para se combater a pressão alta. O órgão dos Estados Unidos (´´US Food and Drug Administration``) permitiu que a indústria fizesse a propaganda que a banana tem a habilidade de reduzir o risco de pressão alta e derrames.

´´Poder Mental``: 200 estudantes de uma escola nos EUA (primária) foram ajudados durante o período de provas, e os fizeram comer bananas no café da manhã, intervalo e almoço. Nesta pesquisa, provou-se que a fruta rica em potássio, ajudou a ´´molecada`` a aprender melhor devido ao estado de alerta que a fruta produz.

Constipação: Rica em fibras, se incluir banana na sua dieta, pode ajudar a equilibrar o intestino sem ser necessário o uso de laxantes.

Ressaca: Uma das formas mais rápidas de curar uma ressaca é fazer um milkshake de banana adoçado com mel. A banana acalma o estomago e com a ajuda do mel recupera o nível de açúcar no sangue enquanto que o leite acalma o estômago e te re-hidrata.

Azia: A banana tem um efeito antiácido natural no organismo, então quando estiver com azia, tente comer banana que ela ajudará a amenizar o mal estar.

Picada de inseto: Antes de tentar uma pomada específica, tente esfregar a parte interna da casca da banana na picada. Muitas pessoas ficaram surpresas com o efeito de reduzir o inchaço e a irritação do local usando deste artifício.

Nervos: Banana é rica em vitamina B que ajuda a acalmar o sistema nervoso.

Stress no trabalho e Obesidade: Estudos de um Instituto de Psicologia na Áustria descobriram que a pressão e o stress causados pelo trabalho levavam as pessoas a buscar conforto em doces altamente calóricos como o chocolate. Olhando-se para 5000 pacientes nos hospitais, os pesquisadores descobriram que a grande maioria dos obesos eram as pessoas que trabalhavam sobre pressão. Para se evitar a vontade de comer doces, nós precisamos controlar o nível de açúcar no sangue, comendo alimentos ricos em carboidratos a cada 2 horas e a banana é perfeita para isso.

Fumo: A banana também ajuda as pessoas que estão tentando parar de fumar. A vitamina B6 e B12 contidas na banana juntamente com o potássio e o magnésio ajuda o corpo a se recuperar dos efeitos da falta de nicotina que as pessoas que tentam parar de fumar sentem.

Derrames: DE acordo com a pesquisa no ´´The New England Journal of Medicine``, incluir a banana em sua alimentação diária pode ajudar em 40% a chance de mortes devido ao derrame.

     Portanto, a banana é realmente um remédio natural para várias doenças. Quando você a compara com uma maça, ela tem 4 vezes mais proteínas, 2 vezes mais carboidratos, 3 vezes mais fósforo, 5 vezes mais vitamina A e ferro e o dobro de outros minerais e vitaminas. Também é rica em potássio, sendo uma das melhores fontes deste juntamente com o melão.


Curta nossa FanPage no Facebook e ajude-nos a divulgar essas informações. Fb.com/Nutridicas 

Dicas para organizar melhor sua geladeira



     Muitos não sabem, mas existe um jeito mais eficaz de guardar seus alimentos na geladeira, de modo que eles durem mais, evitando o desperdício. Algumas das dicas abaixo servem não só para conservar melhor os alimentos, mas também manter a geladeira limpa e organizada.

1. Produtos prontos para o consumo, leite, ovos e seus derivados devem ficar na parte de cima da geladeira, pois necessitam de temperaturas mais baixas para durarem mais.

2. Não deixe ovos ou leite na porta da geladeira, pois a temperatura oscila com o abrir e fechar da porta e pode estragá-los mais rápido.

3. Na prateleira do meio, coloque alimentos pré-preparados ou prontos, como aquele arroz que sobrou do jantar, alimentos já temperados, geleias, doce de leite, etc.

4. Retire os enlatados das embalagens de alumínio. É melhor colocá-los em potes de plástico, vidro ou inox com tampa para evitar contaminações. Os produtos em conserva (beterraba, palmito, azeitona) podem ser mantidos na sua própria água. Esses também ficam nas prateleiras intermediárias.

5. Na gaveta, coloque os legumes e verduras, mas não os deixe misturados. Separá-los com sacos plásticos é importante para conservá-los por mais tempo

6. Faça feira duas vezes por semana. Frutas e verduras duram em média quatro dias na geladeira, então não adianta querer estocar esses produtos por muito tempo.

Seguindo essas dicas seus alimentos ficarão muito mais saborosos por muito mais tempo e sua geladeira ficará muito mais limpa e organizada!
Fonte: Globo.com

Alguns alimentos parecem saudáveis, mas nem sempre são.

     Se você substituiu alguns alimentos engordativos por outros que carregam o estigma de diet e light para manter a forma física, cuidado! Alguns deles são bem menos saudáveis do que parecem ser e podem causar efeito contrário ao esperado. 
     A nutricionista clínica e ortomolecular Daiana Mafort informa que nos produtos diet e light o açúcar é substituído por adoçantes artificiais, como ciclamato de sódio, sacarina e acessulfame-k, que fazem mal à saúde.
     "Esses produtos devem ser consumidos com moderação, pois o uso em excesso pode causar câncer de intestino ou fígado. Nos diet também contém mais gordura saturada", diz ela.

Confira a seguir quatro exemplos citados pela nutricionista:

Barra de cereal: não são todas, mas algumas têm muito açúcar e gordura saturada em excesso. Apesar de serem muito usadas como lanche nos intervalos das grandes refeições, é necessário atentar aos rótulos e saber identificar as que podem fazer mal à saúde. Prefira as marcas que são ricas em fibras que proporcionam mais saciedade e melhoram o trânsito intestinal.

Sucos de caixinha: as bebidas industrializadas contêm altos índices de açúcares, corantes e aromatizantes. Isso faz com que esses sucos percam um pouco dos seus nutrientes, ou seja, não é 100% fruta. Em excesso podem provocar ganho de peso, hipertensão e alergias. O melhor suco é o natural!

Pães multigrãos: muitos deles são preparados com grãos refinados e não trazem o benefício nutricional provido por um grão integral. Algumas marcas também possuem muitas calorias por unidade, por isso fique atento. É importante também salientar que consumir grãos ricos em fibras e não consumir água suficiente para a maciez das fezes pode causar obstipação.

Bebidas esportivas: esses líquidos funcionam como repositores de eletrólitos, pois quando praticamos exercício físico perdemos sais minerais e glicose. A bebida é recomendável somente para atletas ou quem faz exercício físico com frequência. Para os sedentários, podem aumentar o peso corporal e ser prejudicial à saúde por ter açúcar e sódio em excesso.

Para uma alimentação saudável é essencial comer alimentos naturais, como ressalta a nutricionista: "Ingira frutas nos intervalos das refeições e como sobremesas. Evite comidas prontas congeladas e fuja dos refrigerantes, mesmo sendo zero, pois contêm adoçante, que não é benéfico. Opte por sucos de frutas naturais ou polpa congelada, que são mais saudáveis do que os industrializados".

Caldos e temperos prontos, também devem ser excluídos do cardápio devido às grandes quantidades de sódio e gordura saturada. Daiana Mafort orienta: "Substitua o açúcar refinado por açúcar mascavo ou, se tiver diabetes e obesidade, opte por sucralose".

Fonte: www. Educação física.com.br

Consulte o Nutricionista!
Curta nossa FanPage no Facebook: Nutridicas

Tomar café da manha faz bem a saúde

     A maioria dos brasileiros tem a vida agitada, vive com pressa e sem tempo para fazer coisas simples do 
dia a dia, como tomar o café da manhã. Mas pular essa refeição pode trazer prejuízos para a saúde e até ajudar a engordar. Como é a primeira refeição do dia, o café da manhã é importante para quebrar o jejum prolongado após a noite de sono.
     Reservar um tempo para essa refeição pode prevenir o ganho de peso e beneficiar a saúde, Isso acontece porque o hormônio da fome aumenta muito em longos períodos sem comer e, para compensar, a pessoa come mais depois, o que favorece o aumento de peso e faz engordar.
     Fora isso, ao acordar, os níveis de açúcar no sangue estão muito baixos e devem ser repostos para fornecer energia para o resto do dia.
     Quando a pessoa fica sem se alimentar, ela fica sem energia e pode ter dificuldade para realizar tarefas durante a manhã. Além disso, a falta do café da manhã pode também diminuir o desempenho intelectual e a resistência na hora de realizar atividades físicas.
     Para mostrar que a falta de tempo não pode ser uma desculpa para não comer pela manhã, a nutricionista Sonia Tucunduva preparou três sugestões de café da manhã para preparar em 5, 10 e 15 minutos.
  Para ajudar, ela sugere que a refeição seja planejada e alguns alimentos sejam pré-preparados na noite anterior.
Arte Café da manhã Bem Estar CERTA (Foto: Arte/G1)
     
     No caso das crianças, algumas adaptações podem ser feitas. Por exemplo, no cardápio para 15 minutos pode ser acrescentado o leite e trocado o iogurte desnatado pelo iogurte integral. Mas, para as pessoas que estão acostumadas a ficar sem essa refeição, é preciso um pouco de esforço e insistência para mudar os hábitos: acordar cinco minutos antes e comer mesmo sem fome podem ajudar e fazer grande diferença.
     Segundo a nutricionista, o café da manhã perfeito precisa ter proteínas, carboidratos, gorduras, fibras, vitaminas e minerais. Isso pode ser adquirido na refeição mais comum: o pão com manteiga, o café com leite e uma fruta.
     Esses hábitos alimentares se formam quando o indivíduo ainda é pequeno, por isso é importante incentivar as crianças a ampliar o paladar e provar várias opções de alimentos. Isso pode evitar a obesidade infantil, um problema que preocupa não só as mães, mas também os profissionais de saúde e o governo.
     Ao longo da infância, as necessidades nutricionais de vitaminas e minerais são maiores, principalmente por causa do crescimento. Nessa fase, portanto, as deficiências podem ser mais frequentes e suas consequências, mais sérias. Além disso, a fome diminui a habilidade da criança em responder aos estímulos ambientais, prestar atenção e obter informações.
     Segundo uma pesquisa da Escola de Saúde Pública de Harvard, crianças que tomam café da manhã tendem a ter mais atenção e atitude positiva em relação à escola. A refeição também pode contribuir para a melhora do raciocínio lógico e da capacidade de recordar e memorizar.

Fonte: Globo.com

Consulte o Nutricionista!

Dicas de 9 Antibióticos Naturais

Olá, sejam bem vindos novamente, hoje vamos falar sobre os Antibiótico naturais.
Antibiótico é nome genérico dado a uma substância que tem capacidade de interagir com micro-organismos unicelulares ou com seres pluricelulares que causam infeções no organismo. Os antibióticos interferem com os micro-organismos, matando-os ou inibindo seu metabolismo e/ou sua reprodução, permitindo ao sistema imunológico combatê-los com maior eficácia.
Dicas de 9 Antibióticos Naturais


Veja mais na Wikipédia

Compartilhe este post com seus amigos no Twitter e Facebook.

Razões para não fazer dietas radicais

mulher comendo pizza e salada     As dietas sempre foram a solução preferida das mulheres para perder aqueles quilinhos indesejados. Muitas prometem milagres e outras funcionam na base da reeducação alimentar. A verdade é que elas estão sempre na mídia e as famosas adoram ter uma dieta para chamar de sua. 
       Conheça algumas dicas importantes para não se fazer dietas radicais.

Comer menos engorda mais
     Comer menos ao longo do dia, ao invés de emagrecer, engorda. A verdade é que passar longos períodos de jejum faz com que o metabolismo desacelere. Portanto, o corpo tende a estocar energia para passar por outros momentos como esse no futuro.
     Ao comer muito menos nas refeições ou até mesmo omiti-las, a tendência é chegarmos à próxima refeição com mais fome ou com um impulso de comer uma quantidade muito maior,

Poucas calorias não resultam apenas em perda de peso
     Um baixo consumo calórico pode parecer a solução para o emagrecimento, no entanto, reduzir as calorias a valores muito abaixo dos ideais pode tornar sua alimentação deficiente em nutrientes importantes para o bom funcionamento do organismo.
     Muitas dietas radicais se baseiam na restrição de determinados grupos de macronutrientes, como os carboidratos, proteínas ou lipídeos. Ao restringir um determinado grupo, o consumo dos micronutrientes, que são as vitaminas e os minerais, também fica prejudicado.
     O resultado de tanta restrição transforma-se em queda de cabelo, unhas fracas, flacidez e até tontura, dores de cabeça, fraqueza e desmaios. 

Perder muitos quilos em pouco tempo aumenta o percentual de gordura no corpo
     Fazer uma dieta para emagrecer muito em pouco tempo geralmente não dura e a pessoa volta a ganhar peso novamente e de forma acelerada. Isso é chamado de efeito sanfona, geralmente causado por dietas radicais.
     Nesses casos, a perda de peso costuma ocorrer pela redução de massa magra ou pela diminuição de água corporal. É o famoso efeito que chamamos de “desinchar”.
     Dificilmente alguém chega a perder gordura ao iniciar uma dieta radical. Dessa forma, ao abandonar a dieta e retomar os velhos (e maus) hábitos, o corpo tende a recuperar o que foi perdido, acumulando ainda mais gordura.
     Esse processo de perda e ganho de peso pode ser evitado com a reeducação alimentar e com a prática regular de exercícios físicos. Dessa forma, quando cometer pequenos deslizes na dieta, essa eventualidade não irá refletir em aumento de peso.

Dieta à base de um único alimento não dura
     Excluir grupos alimentares inteiros ou limitar a alimentação a doses de shakes, chás e frutas deixa a dieta monótona. Durante as dietas, dificilmente são respeitas as preferências e hábitos do indivíduo, tornando sua adesão ainda mais difícil e a dieta quase impossível de ser seguida.

Metas irreais são frustrantes
    Geralmente as mulheres colocam objetivos bem difíceis de serem atingidos: “Quero ter o corpo da Gisele Bündchen”, costumam dizer, ou “se eu ficar igual à atriz da novela já está bom”. Se ela não conseguir a sua meta, poderá se frustar. Nesse estado de desânimo surge a compulsão por comer e então a coisa fica bem pior. Sugerir metas reais, condizentes com a rotina e hábitos pode ser um começo bem melhor para conquistar um número menor no final da dieta.

Fica a dica: como perder peso com saúde?
     A dieta que realmente funciona sem prejudicar o organismo é aquela que tem como base uma alimentação balanceada, com a presença de todos os grupos alimentares. Para que a adesão à dieta seja maior, é preciso respeitar os hábitos e as preferências de cada pessoa. A prática de exercícios regulares também é peça fundamental nesse processo.

Fonte: Revista Lunna

Consulte o Nutricionista!


Compulsão por doces. Saiba dicas para controlar

     A compulsão por doces é um problema sério que traz inúmeros prejuízos à saúde das pessoas. Confira dicas que prometem mudar a vida de quem sofre desse problema.
     A maioria das pessoas gosta de comer guloseimas, o que é perfeitamente natural. Entretanto, em algumas situações, isso pode se tornar um problema e trazer vários prejuízos à saúde, como acontece com indivíduos portadores de compulsão por doces.
     Contornar a situação e acabar de vez com esse mal pode ser um tanto quanto complicado. Contudo, existem algumas dicas que podem ajudar nesse momento. Conheça algumas dicas de  como controlar a compulsão por doces.

1. Faça um diário alimentar
     A primeira medida a ser tomada por quem desconfia que está abusando na quantidade de doces ingerida, é manter um diário alimentar, que deve contar todos os produtos que são comidos no decorrer do dia, com os devidos horários e quantidades. Essa é a melhor maneira do paciente se conscientizar de que algo está saindo do controle.

2. Opte pelo doce certo
     As guloseimas feitas a partir de castanhas e frutas são as melhores, pois além de acabar com a vontade de comer doce, as fibras e gorduras boas presentes nesse alimento diminuem a velocidade com que o açúcar será absorvido no organismo. O resultado é que a glicose acaba sendo liberada aos poucos no organismo, mantendo o desejo por doces sob controle e prevenindo novos ataques.

3. Prefira os sabores fortes
     Produtos com o sabor acentuado, como no caso do chocolate meio amargo e da mousse de maracujá e limão, além de apresentarem altas concentrações de antioxidantes, possuem menos açúcar, que é o responsável por estimular a vontade de comer mais.

4. Coma na hora certa
     A melhor hora para comer doce é logo após as refeições, pois, por incrível que pareça, é nesse momento que as guloseimas engordam menos. Acontece que as fibras presentes na refeição atuam diminuindo a absorção de açúcar. Outro momento bastante propício é uma hora antes da academia, pois todas as calorias serão queimadas no treino.

5. Fracione as porções e não coma sozinho
     Uma dica bem prática para evitar comer demais, é deixar para acabar com aquela guloseima deliciosa quando estiver acompanhada dos amigos. Repartindo o doce com a turma é possível experimentá-lo sem o risco de cair em tentação e exagerar.

6. Acabe com os doces da dispensa
     Passar vontade e ser obrigado a conviver com a tentação é uma grande oportunidade para exagerar nos doces. Uma dica simples é acabar de vez com todo o estoque de guloseimas escondidos pela casa. Não vale usar a desculpa de comprar os produtos para o filho ou outro membro da família!

7. Realize substituições inteligentes
     É fundamental se alimentar bem desde o café da manhã até o jantar, pois, manter os níveis glicêmicos dentro da normalidade é uma maneira simples de controlar a compulsão por doces, ao passo que ter picos glicêmicos, seguidos por períodos de baixa glicemia, aumenta a vontade de comer açúcar. A dica é incluir alimentos doces, como frutas frescas ou desidratadas, chocolate meio amargo, aveia e mel, geleia e gelatina, ao invés das bombas calóricas como os bolos e sorvetes.



Consulte o nutricionista!
Não deixe de recomendar e espalhar este post para seus amigos, ajudando o NutriDicas!
Curta também nossa FanPage no Facebook : NutriDicas

Dica de suco funcional para acne


























Fonte: Nutri & você

Consulte o Nutricionista!

Dicas para ter uma boa noite de sono

     A insônia é uma doença. Mas dormir pouco, para muita gente, é uma opção. Opção que, segundo inúmeras pesquisas, faz mal à saúde.
Conheça dicas para te ajudar a ter uma boa noite de sono e acordar de bom humor

1. TRATE OS PROBLEMAS SECUNDÁRIOS
     Alguns males podem comprometer a sua vontade de fechar os olhos e relaxar. É o caso do hipertireoidismo, que tende a deixar o paciente, seja homem, seja mulher, elétrico. Ou do refluxo, que gera desconforto quando nos deitamos. Até a depressão está no banco dos réus. "Ela altera o padrão do sono e aumenta o risco de despertar no fi m da noite", esclarece a neurologista Dalva Poyares. É por essas e por outras que, antes de sair buscando culpados fora do corpo, é necessário olhar para dentro de si — ou melhor, pedir para o seu médico fazer um check-up. Ao eliminar o que desencadeia a insônia, a probabilidade de desplugar a mente aumenta.

O SONO FEMININO 
     A tensão pré-menstrual, por si só, dificulta o adormecer por disparar um rebuliço hormonal. Porém há outra encrenca que pode contribuir para deixar as pálpebras abertas durante boa parte da madrugada: a incontinência urinária. Esse transtorno predominantemente feminino acaba obrigando muitas a se levantarem a noite toda para esvaziar a bexiga. "Com tratamento adequado, que às vezes pode consistir em simples sessões de fisioterapia, dá para atenuar a perda de líquido e, assim, melhorar a qualidade do sono", nota a fisioterapeuta Daniella Rivitti, especialista em uroginecologia do Hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo.

2. SEJA ATIVO, MAS SEM ESTRESSE!
     Um bom jeito de grudar no travesseiro e cair no sono ligeiro é manter o dia recheado de atividades. Um passeio com os amigos, a prática de uma atividade física, uma leitura agradável e, claro, o trabalho são boas opções com que se ocupar. Dessa maneira, você sincroniza o seu relógio interno para, quando chegar a hora de contar carneirinhos, conseguir se desligar com facilidade. Mas nada de lotar sua agenda de milhares de compromissos. "Se o cansaço vier associado a estresse, o indivíduo vai ter dificuldade para pegar no sono", contrapõe Fernando Louzada. A situação se agrava quando as tarefas irritantes são reservadas para períodos próximos aos de dormir.

3. EVITE COMER MUITO À NOITE
     Barriga cheia e sono não combinam. Isso porque o organismo precisa se ativar para processar alimentos e, com uma revolução acontecendo no estômago, fica complicado alcançar o relax. "Quem exagera no jantar também ronca mais, o que prejudica a qualidade das horas dormidas", afirma o pneumologista Denis Martinez. O motivo é simples: ao se empanturrar, a gente distende o abdômen, levantando o diafragma, músculo que participa da respiração. Mal posicionado, ele contribui para o aparecimento dos trovões que saem pela boca. Quando o sol baixar, melhor mesmo é apostar em uma alimentação leve. Lanches no meio da madrugada devem ser evitados. Aposte em vegetais como a alface e o maracujá, conhecidos por seus poderes tranquilizantes.

SÍNDROME ALIMENTAR NOTURNA 
     Há quem acorde quase toda madrugada para assaltar a geladeira. Em casos mais graves, a pessoa nem percebe que despertou. E, aí, engole qualquer coisa, desde uma barra de manteiga até carne crua. O hábito — seja ele consciente ou não — acaba com o poder reparador do sono. Para debelar o problema, é necessário buscar orientação profissional e ter muita disciplina.

4. APAGUE TODAS AS LUZES
     Ficar no breu ajuda, e muito, a adormecer. Afinal de contas, a ausência de luz é percebida pela retina, que, por sua vez, passa a mensagem ao cérebro de que chega o momento de se desconectar do dia que passou. A luminosidade vinda da tela da televisão, por exemplo, impede a geração do sinal vindo do olho. "Se der para contar os dedos da mão com facilidade, já está claro demais", avisa Martinez. Ao manter as fontes luminosas acesas, o próprio corpo começa a adiar certos ritmos. E, de pouco em pouco, o sono bom demora cada vez mais para dar as caras.

5. NÃO FIQUE NA CAMA AO LÉU
     Evite fazer palavras cruzadas, mexer no computador, muito menos comer em cima dela. O ideal é realizar essas atividades em outro ambiente e só se deitar quando realmente for repousar. Entretanto, se no trajeto entre a sala e a cama você já ficar mais desperto, coloque um sofá no quarto. Use-o para ler ou até para ver televisão e, quando começar a bocejar pra valer, pule direto para o colchão. A dica serve também para os que costumam abrir os olhos depois da meia-noite. É melhor se levantar e ir em busca do sono por meio de uma atividade relaxante do que ficar brigando com o edredom.

6. TENHA CUIDADO COM A SONECA
     Reservar tempo para a sesta ajuda a recarregar a energia de boa parte dos brasileiros, desde que ela não seja longa demais — para os adeptos dessa paradinha diurna, o ideal é repousar por no máximo 40 minutos. "Mas quem demora a perder aquele mau humor matinal, tem dificuldade para se concentrar logo após o despertar ou sofre com insônia deve evitar esses cochilos", aponta Louzada. Eles podem comprometer a produtividade — e o sono à noite. Outra coisa importante é evitar qualquer soneca no fi m da tarde. Caso contrário, o risco de passar a madrugada desperto, fazendo qualquer outra coisa, menos dormir, cresce exponencialmente. 

7. ACORDE SEMPRE NO MESMO HORÁRIO
     Após uma sessão noturna de cinema, você chega tarde em casa e vai para a cama somente no meio da madrugada. No dia seguinte, o despertador, indicando a hora de ir para a academia, toca. Mas, em vez de se levantar, sua vontade é jogar o aparelho longe e retornar para o mundo onírico. O problema é que, à noite, o cansaço demorará mais a dar o ar da graça. E, claro, o drama se repetirá na manhã seguinte. Para quebrar essa toada, nada melhor do que obedecer ao barulho estridente do alarme. "Ele deve ser regulado sempre para o mesmo horário, dependendo do ritmo de cada um. Isso acerta os ponteiros do relógio interno da maioria dos indivíduos", garante Martinez.

8. MANTENHA O SEU RITMO
     Tem gente que dorme cedo e acorda cedo. Há também aqueles que só cerram os olhos no meio da noite, mas que também só vão abri-los no final da manhã. Isso está nos genes de cada um e, na verdade, não há motivos de saúde para tentar alterar esses padrões. Aliás, é quando se tenta modificar tais hábitos que geralmente surgem os transtornos. Uma das maneiras de respeitar o próprio ritmo é fazer um controle da sua agenda. Claro que é difícil convencer o chefe para chegar mais tarde ao trabalho, por exemplo. Só que, por outro lado, não adianta aparecer cedo para ficar encarando o computador sem conseguir produzir muita coisa. "Os jovens também sofrem, mas com a escola e a faculdade", lembra o cronobiologista Louzada, da Universidade Federal do Paraná. Talvez seja o caso de inscrevê-los em um horário em que renderão mais. 

9. NÃO FUME (MAS TAMBÉM NÃO PARE DE UMA VEZ)
     O cigarro está repleto de componentes estimulantes. Como o café, ele causa agitação e, consequentemente, afasta o desejo de dormir. Como se isso fosse pouco, sua fumaça ataca os pulmões, causando ronco e tosse — mais razões para largar esse vício de uma vez por todas. O problema é que, após anos e mais anos consumindo a droga, a cabeça fica acostumada a receber grandes aportes de suas substâncias. Uma mudança brusca de hábitos pode causar tamanha reviravolta na massa cinzenta que o indivíduo fica ansioso, irritado e, por fi m, insone. Parar de fumar é uma decisão que só o fumante pode tomar. Mas o jeito menos sofrido de pô-la em prática precisa ser discutido com um médico. Assim a probabilidade de reincidência cai, o tempo sobre a cama aumenta e a saúde melhora como um todo.

Fonte: Saúde Abril


Dicas de Alimentos bons para o seu Cérebro

Olá, bem Vindos.
Hoje vamos postar Dicas de Alimentos bons para o Cérebro.
Confira:
Dicas de Alimentos bons para o Cérebro


Não deixe de recomendar e espalhar este post para seus amigos, ajudando o NutriDicas!

Entenda como são produzidas as frutas fora de época

     Você se lembra do tempo em que era preciso esperar o outono para comer morango e o inverno para   chupar laranjas? Se não, é porque faz muito tempo mesmo: hoje em dia, essas frutas estão no supermercado o ano inteiro. Poda e irrigação se juntaram à genética e à química e permitem que os agricultores acelerem ou retardem o ciclo natural das plantas. Hoje, as frutas são de todas as épocas.
     A manga, por exemplo, graças a substâncias químicas como paclobutazol e ethefon, tem uma produção uniforme ao longo do ano. O produtor pode até adequar a colheita ao período mais propício para o mercado interno ou externo. Além do calendário, a agricultura moderna também ignora a geografia: a maçã, fã do frio, já dá na Bahia. Fruto de cruzamentos genéticos, a variedade Eva suporta trocadilhos e o calor nordestino desde 2004.
     "Os produtores aprenderam a explorar nossos climas e solos e passaram a produzir a mesma fruta em várias regiões", explica Anita Gutierrez, engenheira agrônoma da Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo, a Ceagesp. O que não significa que não exista sazonalidade: ainda há variação no volume de algumas frutas e verduras por culpa de estiagem, excesso de chuvas ou frio fora do comum. Ainda falta podar o clima.

Conheça os métodos usados para que nunca faltem frutas nas gôndolas

Hormônios
Exemplo: manga.
Como funciona: a aplicação pode estimular a produção ou retardá-la. Assim, o agricultor pode mudar a época da colheita.

Clonagem
Exemplo: uvas.
Como funciona: a reprodução idêntica dos exemplares mais adaptáveis criou variedades para ocupar todo o calendário.

Melhoramento genético
Exemplo: maçã.
Como funciona: cruzamento de plantas diferentes. Serve para adaptar a fruta a um clima ou torná-la mais resistente a pragas.

Poda/ Irrigação
Exemplo: figo.
Como funciona: controlar o tempo de poda e irrigação pode retardar ou acelerar o desenvolvimento da planta.


Consulte o nutricionista!

Dicas para evitar a Contaminação dos Alimentos

     Os alimentos podem ser contaminados, tornando-se prejudiciais a saúde. Quando não higienizados corretamente, podem provocar doenças causadas por vírus, fungos, bactérias e outros microrganismos. Por isso, é indispensável a higiene para evitar a transmissão de doenças através dos alimentos.
     Segundo dados fornecidos pelo Ministério da Saúde, 45% das contaminações que levam a doenças são transmitidas através dos alimentos consumidos pelos brasileiros. Essas doenças, causadas por bactérias, fungos, vírus e outros, são responsáveis por cerca de 670 surtos, deixando mais de 13 mil pessoas doentes por ano. Os dados ainda apontam que essas doenças estão associadas principalmente ao manuseio e conservação inadequada dos alimentos.
    Para evitar a contaminação dos alimentos e garantir uma alimentação segura, o consumidor deve ter alguns cuidados especiais com os produtos que compra. Deve, também, se atentar à limpeza e à conservação desses alimentos.
     Para podermos evitar a contaminação por microrganismos agressivos à saúde, são necessários alguns cuidados que vão desde a compra até o preparo dos alimentos. 
A seguir encontram-se algumas dicas de como evitar a contaminação dos alimentos:

1. Separes os alimentos como carnes bovinas e peixes crus de outros alimentos;

2. Manipule os alimentos cozidos e cruz utilizando utensílios higienizados. Evite utilizar tábuas de madeira, substitua por suportes de plástico;

3. Guarde os alimentos em vasilhas fechadas evitando o contato entre os crus e cozidos; 4. Lave bem as mãos e os utensílios que serão utilizados para manipular ou guardar os alimentos;

4. Guarde na geladeira os alimentos em vasilhas tampadas;

5. O processo de descongelamento da carne deve acontecer á temperatura de refrigeração, e não à ambiente, para evitar que as bactérias se proliferem;

6. Não espirre, cante, assobie ou converse durante o preparo dos alimentos e não se esqueça que os cabelos devem estar presos durante esse processo;

7. Os alimentos como verduras, frutas e legumes geralmente possuem grande número de bactérias, agrotóxicos e parasitas intestinais, por isso devem ser muito bem higienizados antes do consumo. O mais indicado é lavá-los bem e deixá-los de molho por 10 minutos em água com hipoclorito;

8. Os reservatórios de água devem ser higienizados a cada seis meses, mantendo tampado para evitar a contaminação da água que se bebe e lava os produtos;

9. Alimentos como ovos devem ser muito bem cozidos para evitar a contaminação pela bactéria Salmonela. Quando utilizado no preparo de maioneses deve ser conservado na geladeira;

10 Durante a compra tome muito cuidado com alimentos estragados e com a mistura deles no carrinho. Verifique também as condições de higiene do local onde são adquiridos.


Consulte o Nutricionista!

Pipocas feitas em cinemas podem conter muitas calorias e gorduras trans

     Ver um filme comendo muita pipoca pode ser prejudicial à saúde. Foi o que mostrou uma avaliação da Proteste - Associação de Consumidores, que testou pipocas sem manteiga e sal de três redes de cinema de São Paulo. Ao comer um pacote grande, o consumidor pode ingerir mais da metade das calorias diárias recomendadas.
     A pipoca mais calórica encontrada no teste foi a do shopping Vila Olímpia, da rede Kinoplex. A embalagem grande tem mais de 1.100 calorias por porção, o dobro da versão da rede Cinemark do shopping Market Place, que tem apenas 510 calorias.
      A análise usou como referência para avaliação das gorduras totais, saturadas e sal a escala da Food Standards Agency (FSA), Agência Regulatória do Reino Unido e, segundo a Agência, os alimentos com teor de gordura total e saturada maiores que 20% e 5%, são classificados como tendo “alto teor” desses nutrientes.
     A rede Kinoplex, por não oferecer versões sem manteiga, apresentou “alto teor” de gorduras em todos os cinemas testados. As pipocas das unidades Itaim e shopping Vila Olímpia, da rede, foram as únicas que apresentaram índices de gordura trans, 0,54 g e 0,14 g respectivamente. Procurada, a rede Kinoplex não se manifestou sobre o assunto.
     A Organização Mundial da Saúde (OMS) não recomenda o consumo de gordura trans por ser nociva à saúde, e sugere que a ingestão não ultrapasse o limite de 2 gramas diários por adulto.
     A Proteste recomenda que o consumidor coma a pipoca com moderação, escolhendo pacotes menores, sem manteiga e com pouco sal.
     O teste foi realizado nos cinemas do Shopping Interlagos, Market Place, Santa Cruz, SP Market, Jardim Sul, Santana Park Shopping, Anália Franco, Vila Olímpia e Itaim, das redes Cinemark, UCI e Kinoplex

Fonte: Uol

Consulte o Nutricionista!

Alimentos que causam Flatulência

     Flatulência (gases) é a liberação, voluntária ou involuntária, de ar contido na porção final do intestino.
O ar engolido (aerofagia) é uma causa comum de gases no estômago. Engolimos quantidades pequenas de ar ao comer e ao beber. Sobretudo, comendo ou bebendo rapidamente, mascando chicletes ou dentaduras frouxas que desgastem, podem ocasionar aerofagia.
     O organismo não digere e não absorve alguns carboidratos (açúcares e fibras alimentares) no intestino delgado por causa da insuficiência ou da ausência de determinadas enzimas. Estes alimentos indigeríveis passam então do intestino delgado para o intestino grosso, aonde bactérias quebram os alimentos, produzindo o hidrogênio, o dióxido de carbono e o metano.
     A maioria dos alimentos que contêm hidratos de carbono podem causar gases. O arroz é o único que não causa gases. Em contrapartida, as gorduras e as proteínas causam poucos gases.

Açúcares
Os açúcares que causam gases são lactose, frutose, sorbitol e rafinose.

Rafinose
Os feijões contêm altas quantidades deste açúcar complexo. Quantidades menores são
encontradas no repolho, couve de Bruxelas, brócolis, aspargos, em outros vegetais, e em
grãos integrais.

Lactose
A lactose é o açúcar natural no leite, presente também em derivados, como o queijo e o
creme de leite, e alimentos processados, como pão e molhos de saladas.

Frutose
A frutose está naturalmente nas cebolas, alcachofras, peras, e no trigo. Podendo ser
utilizado como adoçante em algumas bebidas e em bebidas de frutas.

Sorbitol
O sorbitol é um açúcar encontrado naturalmente nas frutas, inclusive maçãs, peras,
pêssegos e ameixas. É utilizado também em forma de adoçante artificial em muitos
alimentos dietéticos/ doces.


SEGUE ABAIXO OS ALIMENTOS FLATULENTOS
  • VEGETAIS:
Agrião, acelga, alho, cebola, brócolis, couve, couve-flor, repolho, batata doce, gengibre, couve de Bruxelas, chucrute, ervilha verde, milho verde, mostarda, pepino, nabo, rabanete, pimentão, pimenta do reino;
  • DOCES:
Caramelos, bolo, bombom, chocolate, doce em pasta, açúcar em excesso
  • QUEIJOS:
Principalmente os de alta concentração, como: mussarela, parmesão, roquefort, gorgonzola;
  • LEGUMINOSAS:
Ervilha, grão de bico, feijão, lentilha, soja.
  • FRUTAS:
Abacate, goiaba, maçã, pera crua, melão, melancia, passas;
  • BEBIDAS:
Soda, coca-cola, café, todas com gás;
  • ADOÇANTES:
Alimentos contendo sorbitol, como dietéticos, balas e chicletes dietéticos;
  • OUTROS:
Condimentos em excesso, alimentos crus ou fritos, alimentos oleaginosos (avelãs, nozes).
Lembre-se de...
- fazer as refeições em um ambiente tranquilo;
- Mastigar bem os alimentos;
- Comer devagar;
- Não falar enquanto estiver comendo;
- Evitar os alimentos flatulentos que te causem desconforto ou constrangimento.

Não esqueça que distensão abdominal ou excesso de gases podem estar relacionados aos hábitos alimentares e dieta. O consumo de bebidas gaseificadas pode originar gases aos intestinos e causar dor abdominal.


Consulte o Nutricionista!

Doenças ligadas à obesidade e ao sobrepeso custam R$ 3,5 bi ao SUS

O tratamento de doenças relacionadas à obesidade e ao sobrepeso custam R$ 3,57 bilhões por ano aos cofres públicos. É o que revela pesquisa da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), que fez o levantamento a partir dos atendimentos de ambulatório e internações pelo Sistema Único de Saúde (SUS).
O estudo usou dados da pesquisa Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), do Ministério da Saúde, referentes às doenças cardiovasculares, alguns tipos de câncer, diabetes, asma e osteoartrite de joelho e quadril.

A pesquisa começou no final de 2011 e durou seis meses. Não foram incluídos no levantamento gastos indiretos, como compra de remédios e licenças médicas, além de pacientes atendidos pela rede privada de saúde.

O médico Denizar Vianna, professor da UERJ que participou da pesquisa, explica que foi feita uma revisão sistemática da literatura para encontrar relações entre obesidade e sobrepeso com essas doenças. Depois, foram usados dados do governo para estimar os gastos relacionados a elas.

O estudo mostra que as doenças cardiovasculares, maior causa de morte no Brasil, respondem por 67% das despesas do SUS no tratamento de doenças ligadas à obesidade e ao sobrepeso, com custo de R$ 2,37 bilhões por ano. Foram levantados dados sobre hipertensão arterial, acidente vascular cerebral, doença arterial coronariana e insuficiência cardíaca.

Vianna explica que a população brasileira tem engordado. Os dados de 2011 mostram que 48,5% dos brasileiros podem ser consideradas com sobrepeso e 15,8% estão obesos.


Consulte o Nutricionista!

Conheça 8 motivos para ingerir água


     Muitas pessoas pensam em fazer dietas para emagrecer, principalmente quando o clima começa   esquentar, mas muitas pessoas não tem tempo nem dinheiro para seguir essas dietas. Por isso o site norte-americano Madame Noire selecionou um ingrediente simples e barato que ajuda a manter a saúde e a boa forma: beber água. 

     Confira oito motivos pelos quais é necessário ingerir água com frequência:


Desidratação: nosso corpo é composto de 72% de água e quando sentimos sede, já estamos desidratados. A desidratação crônica pode causar doenças e envelhecimento precoce, já que o organismo “rouba” água dos órgãos para suprir a falta do líquido nos tecidos.

Quanto beber?: em média, precisamos de cerca de dois litros de água por dia, o que corresponderia a oito copos, para fazer o organismo trabalhar bem, mas o líquido pode ser substituído por outras bebidas e alimentos ricos em água e a quantidade ideal de água varia de acordo com a quantidade de atividade física, composição do corpo e o clima onde a pessoa vive.

Evitar doenças: além do envelhecimento precoce, a desidratação contribui para o aparecimento de doenças como alergias, asma, colite, constipação, enxaqueca, artrite reumatoide, entre outras. A prevenção, muitas vezes, está em ingerir mais líquido que o frequente.

Emagrecer: um copo a mais de água por dia ajuda na sensação de saciedade, hidrata e ainda evita calorias indesejadas. Quando urinamos, o corpo se livra de toxinas, acelerando o metabolismo e a queima das gordurinhas.

Como mensurar: para saber se está ingerindo a quantidade ideal de água por dia, compre uma garrafinha reutilizável que você saiba exatamente qual a medida e verifique quantas vezes ao longo do dia você a esvazia.

Alimentos ricos em água: frutas frescas e vegetais podem ser tão boas fontes de hidratação quanto um copo de água. Morangos e melancias são compostos de 92% de água, enquanto melões, abacaxis, pêssegos e laranjas chegam perto dessa quantidade. Pepino e alface americana contêm 96% de água, assim como repolho, tomate e abobrinha também são ricos no líquido.

De dentro pra fora: na Índia e no Japão, a água é usada como medicamento para curar de dentro para fora e a terapia inclui beber de seis a oito copos de água assim que acorda, para despertar o metabolismo e reidratar o corpo.

Eliminar o cansaço: a água elimina a fadiga mais do que o café, pois quando chega o fim do dia, nosso corpo está desidratado e precisa de água para ter mais energia. Ao ingerir café, que é diurético, pioramos a desidratação e, consequentemente, o cansaço.

Fonte:Blog Mais Nutricao

Consulte o Nutricionista!

Receita de Vitamina Nutritiva

Olá amigos e amigas. Bem vindos.
A dica de hoje é essa super receita nutritiva, que Alem de nutritiva utiliza aveia que reduz o colesterol e ajuda a flora intestinal a ter bom funcionamento.

INGREDIENTES:
2 copos de leite
3 colheres de sopa de açúcar
1 banana media
1/2 mamão
Meia porção de morangos (+ 6)
2 colheres de aveia em flocos
1 colher de mel


MODO DE PREPARO:
Bater tudo no liquidificador e acrescentar gelo picado
Beber em seguida
Essa vitamina subistitui o café da manhã e é muito saudável

Tempo de preparo: 05min
Rendimento: 2 porções
E aí? Gostou? Ajude a divulgar o NutriDicas espalhando pelas redes sociais

Dica de Suco Calmante e fácil de preparar

Dica de Suco Calmante

Alimento considerados Anti-Envelhecimento


Consulte o Nutricionista!

Dentre os Alimentos mais Saudáveis, veja quais são os Campeões


Estudos Comprovam os benefícios do Chá Verde



     Resultado diz ainda que combinado com exercícios físicos de resistência a bebida ajuda no aumento da massa magra.
     O consumo de certos alimentos funcionais, que produzem efeitos metabólicos, fisiológicos e benéficos à saúde, pode funcionar como coadjuvante do controle de peso. Enquanto alguns desses alimentos são capazes de promover saciedade, caso das fibras, outros possuem ação termogênica e podem aumentar a oxidação de gorduras.
     Um estudo clínico realizado por Gabrielle Aparecida Cardoso, aluna de pós-graduação de Ciência e Tecnologia dos Alimentos da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ-USP), comprovou que o consumo do chá verde, que possui ação termogênica e aumenta a oxidação de gorduras, é um importante aliado para a perda de peso, comprovando que o estilo de vida saudável continua sendo o principal aliado contra esse mal.
     A pesquisa, orientada pela professora Jocelem Mastrodi Salgado, do Departamento de Agroindústria, Alimentos e Nutrição (LAN), comparou a taxa metabólica de mulheres com sobrepeso e obesidade grau I, pré e pós consumo de chá verde aliado ou não à prática de exercício físico resistido e avaliou a aceitabilidade da bebida, bem como possíveis reações adversas causadas pelo seu consumo.
     O ensaio clínico duplo-cego e controlado por placebo envolveu 40 mulheres com índice de massa corporal entre 25 a 35 kg/m2 e faixa etária entre 20 e 40 anos.
     A bebida analisada durante todo o estudo foi o chá verde solúvel da Sanavita®, indústria especializada no desenvolvimento de alimentos para fins especiais e funcionais. A opção por esse produto foi baseada em três fatores, dois dos quais ajudaram na adesão ao estudo, como a facilidade de preparo (pó solúvel em água – preparo instantâneo) e sabor agradável, uma vez que o produto é aromatizado e adoçado com sucralose. O terceiro fator de escolha foi o conteúdo de polifenóis, em média 160mg/porção.
     As voluntárias foram divididas em quatro grupos e durante dois meses seguiram o protocolo de pesquisa. As mulheres do grupo 1 e grupo 2 tomaram chá verde solúvel ou placebo, respectivamente, e não realizaram nenhum tipo de atividade física. Já as voluntárias do grupo 3 e grupo 4 tomaram chá verde solúvel ou placebo, respectivamente, combinados com exercícios físicos de resistência. Tanto o chá verde solúvel como o placebo foram consumidos duas vezes ao dia.
     Os resultados mostraram que as mulheres do grupo 1 perderam uma quantidade de peso relevante para o período do estudo (5,7 kg em média) com manutenção da massa magra. O grupo 2, que utilizou somente placebo, não perdeu peso, ganhou massa gorda e perdeu massa magra. Já o grupo 3, que consumiu chá verde solúvel associado a exercícios físicos de resistência, teve sua composição corporal modificada apresentando maior perda de gordura, maior ganho de massa muscular, maior aumento da força muscular e redução dos níveis de triglicérides superiores aos apresentados pelo grupo 4.
     Além de proporcionar uma mudança na composição corporal, o consumo do chá verde Sanavita®, aliado aos exercícios, auxiliou na utilização da gordura corporal como fonte de energia e no aumento da massa magra. “O aumento da força muscular é maior quando o chá verde é consumido antes da prática dos exercícios propostos”, explica Gabrielle Cardoso.
     Segundo a pesquisa, o chá verde é a segunda bebida mais consumida no mundo e contém grande quantidade de compostos que proporcionam uma série de benefícios à saúde. “Além de ser um importante aliado na luta contra a perda de peso, estudos estão mostrando que as substâncias antioxidantes encontradas nessa bebida são capazes de reduzir o risco de doenças cardiovasculares e de alguns tipos de câncer, por exemplo, além de apresentarem um efeito protetor contra a radiação ultravioleta, a principal inimiga do envelhecimento”, complementa doutora Andrea Dario Frias, PhD em nutrição e Coordenadora do Centro de Pesquisa Sanavita.
     A pesquisa ainda reforça que a ingestão do chá verde também suprime a utilização de carboidrato, que gera aumento na quantidade de glicogênio no músculo, auxiliando o aumento da resistência na corrida, e por ter menos lactato, há uma maior disposição física para continuar o exercício físico.


Receita de sobremesa rápida 2 em 1

Dica de sobremesa rápida 2 em 1